Aqueça o seu coração Aquecendo alguém que está com frio, por Diana Pessoa

24.07.2020


Em tempos de pandemia mundial, estamos muito mexidos com tudo à nossa volta, as necessidades surgidas nesses novos tempos são muitas, tantas que algumas nem temos como mensurar. Fontes de renda foram cortadas ou diminuídas, empresas e negócios dos mais variados tipos fecharam suas portas, diversos estabelecimentos foram obrigados a sair de cena e muitos perderam seus empregos, seus trabalhos, formais e/ou informais. O mundo está com medo, o isolamento social permanece acontecendo ainda que, em alguns lugares, de forma mais suave. As estatísticas seguem assustadoras, e mesmo com todas as medidas de prevenção e segurança, o número de mortos cresce a cada dia, e como se não bastasse, começam a surgir as sequelas deixadas naqueles que conseguiram se curar, fora as evidências de uma segunda onda do famoso vírus. Porém, apesar disso tudo, a vida segue, com todas as suas particularidades e iminências que já existiam desde muito antes dessa pandemia tomar conta do planeta, e como tudo nessa vida é dual, a pandemia também trouxe oportunidades que não estavam nos nossos planos. Como assim? As pessoas estão tendo a chance de ficarem e estarem perto de outras das quais não havia a menor possibilidade caso essa pandemia não estivesse acontecendo, casais que trabalhavam longe, até mesmo em cidades diferentes, estão tendo a chance de estarem juntos, debaixo do mesmo teto.

Pais e filhos que quase nunca se encontravam por conta de suas rotinas de estudos e trabalho, estão convivendo como há muito não o faziam. Algumas famílias estão tendo a licença de cuidar de seus idosos e a lista não termina por aqui. E para fechar com chave de ouro, como se diz por aí, não posso deixar de falar na solidariedade que tem vindo à tona nos corações das pessoas nesses novos tempos. Se você, ao ler esse texto, concorda com o que eu estou dizendo aqui, eis que é chegado o momento de você fazer a sua parte, sendo assim, aproveito para te perguntar, se no teu armário não tem um agasalho, um cobertor, um cachecol, um par de meias ou qualquer outra peça que possa aplacar o frio de alguém menos favorecido que você, e que não vai te fazer a mínima falta. Sabemos que Gravatá é considerada a Suiça Brasileira, ou seja, nosso clima é friozinho e a gente que está em casas seguras e quentinhas,  ao sentirmos o tempo esfriar mais um pouco, é só dar um pulinho no armário e pegar uma blusinha mais quente, ou uma meinha mais grossa, ou até mesmo uma manta, um edredon e ir correndo preparar um café quentinho, ou um chá, e pros(as) mais ousados(as), um chocolatezinho quente, não é mesmo? Pois bem, agora imagine-se sem ter nada disso, pense naqueles que estão com frio e não tem sequer um lugar quentinho para aconchegar-se, pense nas noites dessas irmãs e irmãos menos favorecidos que lutam para se manterem secos, alimentados e aquecidos, conseguiu pensar? Conseguiu colocar-se no lugar deles? Se sua resposta for sim, tenho absoluta certeza que você irá levantar-se agora mesmo em busca de fazer a sua parte.

Mas, antes de você se perguntar como vai fazer isso, eu te respondo: Participando da Campanha do Agasalho! Vamos? Estou aqui torcendo para ter conseguido tocar teu coração!

Um grande abraço. Namasté


Diana Pessoa

Escritora. Poeta. Professora de Yoga.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Copyright © 2017 - verasoutomaior.com - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Viva Comunicação PE