top of page

III Festival de Mamulengo e Cultura Popular de Gravatá

Cultura Popular de Gravatá no distrito de Avencas, Sítio Cotunguba, zona rural de Gravatá, no sábado (22), atraiu um público que ama e preserva tradicionais expressões culturais de Pernambuco, o encontro de mestres e mestras da cidade e de vários municípios.


O café torrado pelos anfitriões Mestre Galdino e Mestra Gerusa, servido e dando as boas-vindas aos visitantes iníciou uma tarde deliciosa com as apresentações de Viola com os repentistas e violeiros João Lídio e Zé Viola; de Coco, com o Mestre Ciriaco do Coco, de Glória do Goitá e com 93 anos; de Coco e Cavalo-Marinho, com Mestre Borges Lucas, de Lagoa de Itaenga, que apresentou o Coco de Mazuca, junto com a rabeca do Mestre Biu de Dóia, que é rabequeiro e bonequeiro; da Associação dos Bacamarteiros de Gravatá Pé de Serra, liderada pelo capitão José Teixeira; além do Mamulengo do Mestre Zé de Bibi, de 81 anos, de Glória do Goitá, que é Patrimônio Vivo de Pernambuco, e dos artesãos gravataenses Mestre Galdino e Mestra Gerusa.


João Galdino de Moura, conhecido como Mestre Galdino, é agricultor e artesão. Ele estava muito satisfeito em receber todos no centro cultural administrado por ele e Mestra Gerusa. “É uma gratificação muito grande a gente ter, na zona rural, o Centro Cultural da Cotunguba e mostrar a possibilidade que a arte não morra. A força do Mamulengo tem que continuar, mesmo porque o único bonequeiro que ainda brinca é o Mestre Galdino, que sou eu, e vou honrar isso enquanto vida eu tiver. Essa festa vai acontecer todo ano, se Deus quiser, aqui no Centro Cultural da Cotunguba. Estamos de portas abertas para quem quiser visitar o nosso centro cultural e falar de Mamulengo”.


O secretário de Turismo, Cultura, Esportes e Lazer de Gravatá, Jaime Prado, prestigiou o evento. Ele ressaltou a pluralidade do festival. “Mais uma vez estamos com a SECTURCEL, sob orientação do nosso prefeito Joselito Gomes, apoiando essa terceira edição do festival que trabalha não só o mamulengo, mas que é multicultural. Temos violeiros, Maracatu, Coco, estamos recebendo representações de Mamulengo de três municípios da Zona da Mata de Pernambuco. Estamos com o artesanato cultural da nossa cidade, que é a Feira de Artesanato Arte Nossa, e dessa forma estamos mais uma vez incentivando a cultura popular em nosso município”.


Prestigiaram o III Festival de Mamulengo e Cultura Popular de Gravatá a chefe de gabinete, Liliane Costa, o secretário de Imprensa e Comunicação Social, Rodolfo Lima, e o executivo da pasta, Marcone Barros, o assessor de cultura da SECTURCEL, Lucas Alves a diretora de Cultura da SECTURCEL, Thamires Ferreira.


Informações SECOM

Fotos: Marcone Barros







Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page