top of page

Maturidade - Crônica com a historiadora Dilsa Farias

Maturidade

Encontrei uma folha de papel ao vento que caiu justamente no meu colo. Bem que eu preciso desabafar um pouco. Nasci faz muito tempo... Já acumulo muitas décadas...

Quando eu era jovem temia um pouco perder a minha juventude e achava que tudo seria muito triste. Porém, ao contrário do que eu pensava, existem algumas perdas, sim, mas existem ganhos também. Porém eu não sabia...

As minhas rugas, os meus cabelos brancos, o corpo um pouco cansado, deram uma energia ao meu coração que me fizeram amar mais a perceber a beleza das pequenas coisas, tais como, o voo das borboletas e do beija-flor à procura do néctar, a simplicidade do amanhecer e do alvorecer, as paisagens naturais e tantas outras coisas que fazem parte do trivial... Tudo se tornou muito mais importante para mim.

Entendi que o Criador, com toda sua sabedoria, enriqueceu o nosso coração para amarmos cada fase de nossa vida e sentir que junto com a maturidade somos presenteadas por sentimentos jamais imagináveis de afeição e carinho pelas pessoas que tornam a nossa vida mais bela e fácil de viver.

Fiquei com um pequeno aperto no coração talvez chamado melancolia, mas é um aperto bom, saudável, pois trazem de volta, fatos, principalmente pessoas que marcaram de forma especial a minha existência. A cidade de Gravatá foi o berço de tudo isso. Divido com ela a minha admiração, respeito e amor. Trago de volta o que estava adormecido, encalhado em algum lugar do passado e refaço com uma nova roupagem inserindo todo meu carinho e gratidão.

Criei coragem, perdi a timidez diante de qualquer situação, sorrio mais, aumentei a minha fé. Perdoo com mais facilidade e sinto com mais entusiasmo a beleza das coisas que me rodeiam.

Aproximei-me mais das pessoas que fizeram parte do meu passado, da minha vida infanto-juvenil, quebrei barreiras, confessei meus afetos parti para as belas recordações. Resgatei amizades adormecidas e fiz novas e verdadeiras amizades. Sentimento profundo e inabalável com o qual eu posso contar a qualquer hora de minha vida.

As recordações nos fazem sentir cada fase de nossa vida novamente. Tudo que foi vivido em minha vida possui um valor imenso. Entretanto, jamais poderia imaginar que aquela vida simples, sem grandes realizações, tornar-se-ia tão valorosa com o passar do tempo. Ah! O tempo! Como ele mexe com a vida da gente, como transforma os nossos pensamentos e seus efeitos proporcionam imensas lembranças e mudanças em nosso coração...

Obrigada, meu Deus, pelo dom da vida e pela minha visão de amor por tudo que acontece ao meu redor!

(Dilsa Farias)




Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page